Conceitos

> Segurança Fotobiológica

Segurança Fotobiológica

Os possíveis efeitos provocados pela radiação ótica sobre a pele e os olhos são conhecidos como riscos fotobiológicos. O LED tem a grande vantagem de emitir uma quantidade insignificante de radiação ultravioleta (UV) e infravermelha (IR). No entanto, existem riscos que estão relacionados com a luz visível, mais especificamente com a fração azul do espetro, devido ao seu elevado brilho e espetro de emissão. Estes riscos obrigam a que o LED seja regido pela norma de segurança fotobiológica EN62471, que é estabelecida pela quantidade das radiações emitidas por todas as fontes com um comprimento de onda incluído entre os 200 e os 3000 nanómetros (nm).

A norma define os níveis de radiação ultravioleta, infravermelha e azul emitida pelo LED, assim como o respetivo nível de risco tolerado pelo utilizador, com o objetivo de evitar riscos para a saúde. Se a exposição for excessiva, as radiações podem ser danosas para o homem, principalmente para os olhos e pele.

A Iluminação Brilumen rege-se pela norma EN62471, pois todos os chips LED utilizados pertencem à classe RG0 - grupo de risco isento, que significa uma ausência de perigo, ou à classe RG1 - grupo de risco baixo, que indica uma ausência de perigo resultante duma emissão de radiações limitada.

Brilumen